quinta-feira, 2 de abril de 2009

Big Bang

Imagem: Guilherme Quaresma


Em meio à papelada de um escritório, um sujeito, num proibido momento de entretenimento, evidentemente escamoteado de seu chefe, como costumam ser os instantes de lazer em ambiente de trabalho, já que lazer e trabalho são palavras que, por princípio, não devem ser combinadas, deu vazão ao seu lado criativo (outra coisa que não combina com labor) e, feliz com sua recente condição de finalista de um concurso de fotografia, teve a idéia de unir foto a literatura. E, por que não, sugeriu o escritor por ele procurado para conjuntamente executar o empreendimento (o que tece estas porcas linhas), juntarmos as artes plásticas à festa?

Idéias são ótimas, mas de nada servem caso só existam no plano das... idéias! Decidimos avançar além da mera abstração de neurônios se comunicando por impulsos elétricos e colocamos mãos à obra. O primeiro passo foi montar a equipe. Confesso, não foi difícil. Sendo o autor deste texto freqüentador de um grupo de leitores e escritores e o fotógrafo do girassol sorridente acima (o idealizador disso aqui) membro de uma comunidade de fotografia, sem dificuldade montamos uma bela equipe. Os artistas plásticos vieram por amizade, bem como por uma acurada busca no Overmundo, que garantiu a qualidade, já que o garimpo por uma pessoa num tão extenso portal certamente nos permite encontrar pedra preciosa e já lapidada.

Alguns fotógrafos também chegaram por amizade com os idealizadores. Gente boa, alunos de destaque do Ateliê da Imagem, com fotos elogiadas por mestres como Walter Firmo.

Tanto entre os artistas visuais como entre os escritores, temos profissionais e amadores. Em comum, a qualidade do trabalho a apresentar e uma oportunidade, principalmente para os profissionais, de desenvolver algo autoral.

Imagens são produzidas pelos artistas visuais. As legendas ficam por conta dos escritores. Não há qualquer compromisso, apenas com a criação livre e pura. A imagem não é uma limitação ao escritor, ao contrário, sua madona inspiradora.

E o que dizer do girassol sorridente acima? A primeira madona deste portal. Reluzente e alegre como deve ser o processo de criação. Muitas vezes associada à tristeza, a criação artística, mesmo quando derivada de um sentimento negativo, é um processo alegre, pois ao passarmos nossas angústias para o papel, tela ou negativo, delas nos remitimos.

Assim como o girassol, estamos em incansável busca pelo nosso sol, que é a criatividade. Sem ela temos a morte artística. Isso sem dúvida não ocorrerá. Somos todos artistas perenes, assim como um girassol de plástico ou seja lá qual for o material do colega bobo-alegre acima. Por favor, não se fale num girassol falso. A representação nada mais é do que a apresentação sob uma forma não convencional (criativa). Quando estamos no mundo das artes um tatu estilizado não deixa de ser um tatu. Ao contrário, trata-se de um tatu ainda mais interessante e singular. Que Magritte se revire na tumba à vontade.

Desfrute das belas imagens e textos que neste site se exibirão seguidos a estes, uma mera apresentação com uma foto nonsense (perdoem o anglicismo, mas não me parece que palavras como “maluca” transmitam o sentimento de surrealismo com a mesma intensidade que o vocábulo inglês) e uma prosa sem graça, cheia de parênteses, que tangencia o pernosticismo, mas que finda com um lugar comum: bem-vindo.

Texto por: Renato Amado

12 comentários:

  1. Valeu a pena este texto ter sido trancado a sete chaves... Eu o estou lendo apenas agora! Adorei a apresentação e não imaginava que um simples girassol de plástico no meio daquele material de escritório pudesse ser tão interessante!
    Se eu colocasse a foto no meu blog, eu tinha ideia de lhe dar um título do tipo "A Alegria floresce até no Reino do Marasmo". Estava em uma repartição pública (sempre com a câmara a tiracolo, uma pequena compacta) quando vi esta flor de plástico, única coisa colorida, no meio da mesa. Foto na certa, boas vindas garantidas a todos!

    A todos escritores, fotógrafos e artistas, divirtam-se da mesma forma que eu e Renato temos nos divertido nos últimos meses bolando e criando este blog!

    Ao visitantes, deleitem-se com as imagens, os textos e o conjunto das obras!

    ResponderExcluir
  2. Aew pessoal! Parabéns pela inauguração do site!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns mesmo. Idéia sensacional! E que venha mais!!!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom.
    Vamos que vamos...
    tudo de bom para nós!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns,é muito bom ver tanta gente criativa.
    Só pode sair muita coisa boa daí

    ResponderExcluir
  6. Parabéns a Bruno do Amaral e a Rudy Trindade pelos "olhos" que têm;
    a Renato Amado, pela riqueza de imaginaçao!
    Sucesso!!!
    Eliana

    ResponderExcluir
  7. Obrigado Eliana. Seja bem-vinda e volte sempre.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. E eu, Eliana?!? :D
    Falou do k_rio_k, do Rudy, do Renato... E o meu girassol de plástico?!? :D Hahahahaha!

    A todos que já comentaram, muito, muito obrigado pela visita!

    ResponderExcluir
  9. Com certeza serei visitante assídua, por já conhecer o hobby do Gui e saber da qualidade de suas fotos.

    Muito bom o seu texto, Renato! :)

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  10. Obrigado Angélica. Tenho certeza de que não se arrependerá de voltar outras vezes. A equipe do site está repleta de gente talentosa.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. eu não godtei do site eu sou estudante e procuro imagens e textos sobre o big bang não por uma foto de um escritório!!!!melhorem um pouco bjs♥

    ResponderExcluir
  12. Depois de um comentário anônimo, somente outro que o combata e não tenha medo de se mostrar, pois tolo é quem não percebe a sutileza de transformar uma simples foto em poesia, ou melhor, numa boa prosa.
    Tudo é pretexto ou pré-textos, mesmo que em outro formato. Não há bom ou mal, belo ou feio.
    O que vale é a criação.
    Como estudante tem muito a aprender. A regra básica, criticar sem ofender.
    Parabéns pela idéia do site e por sua alta qualidade.
    A cada dia, imagens e textos se fundem em belas composições e superam-se na arte do encontro.
    Pedras raras e preciosas lapidando-se pela vida.
    Viva a liberdade de expressão!

    ResponderExcluir