domingo, 12 de abril de 2009

Tributo ao Pai

Imagem: Rudy Trindade



É, faz tempo.
Parece que foi ontem...
- É menino, é um garotão!
Você não se conteve.
Charuto, abraço, lágrima
Silêncio
Você era finalmente pai.

Das paredes azuis
Ao bolo de 1 ano
A primeira palavra:
Ma-mãe.
Você não se importava
Não tinha dúvidas
A segunda certamente seria...
Vo-vó.

Surgiram os primeiro passos
O primeiro chute
Fui goleiro, artilheiro
Astronauta e lutador de boxe
Como toda criança
Fui alpinista de estrelas
E enquanto você foi a corda
Eu fui acordando.

Do banco de trás
Eu fui aprendendo a pedir:
Biscoito, bala ... o volante!
O volante? Sim, eu já posso fazer isso!
Foi um pulo.
O sapato apertando, o dente caindo
A canela esticando...
Será que você viu?
(A cortina de sua pálpebra não paralisa o tempo.)
Não viu.

E quando viu
Eu era um lugar na mesa
Um quarto vazio
E uma sirene de escola que nunca cessa.

Mas hoje estamos aqui
Diante do imenso quarto azul
Que você me ensinou a conhecer
Diante de estrelas infinitas
Escondidas por trás de sonhos
Que você me fez acreditar
Possíveis.
Obrigado, meu pai.

Texto por: David Cohen




8 comentários:

  1. Que bonito texto, meu caro. Você adora um "alpinista das estrelas", hein! A foto (e o texto vai nesse mesmo sentido) parece uma imagem daquele filmes que abordam, com singeleza, a impermanência.

    Bruno do Amaral, muito obrigado por completar o layout. Parabéns! Vc fez um ótimo trabalho no layout de forma geral.

    A todos, é normal ter que clicar duas vezes pra conseguir comentar. O sistema faz um pequeno teste de persistência.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Vi na imagem eu e meu pai, igualmente cadeirante, observando o mar de Ipanema como fizemos durante tanto tempo, antes de ele partir. Pensei que não pudesse ficar mais emocionado.
    E aí li o texto, e o inimaginável aconteceu.
    Obrigado a ambos pelas lágrimas.

    ResponderExcluir
  3. Valeu, "parceiro", mais créditos para você...
    obrigado.
    abraços

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da foto do Rudy, o olhar sutil dos detalhes mostrando um momento tão iluminado justamente na parte da imagem onde tem mais sombra. E quase posso ouvir a poesia do David amorosamente sussurrada para o senhor de chapéu.
    Bjs
    Deborah

    ResponderExcluir
  5. A beleza da imagem e da poesia me fazem esquecer do cansaço da viagem. Obrigado e parabéns a ambos. Rudy e David, vocês, como todos os que já participaram da 1ª Rodada, só confirmam que unir imagem e palavras é possível. E é arte e emoção.

    ResponderExcluir
  6. Nossa muito lindo, acho que o texto e a imagem estabeleceram uma emocionante conexão! Parabéns gostei muito.

    ResponderExcluir
  7. Belísisimo poema...

    Só agora estou postando algo aqui.

    Parabéns a todos! Espero fazer não decepcionar ninguém :)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Parabéns David!!!! Sou Pai e espero que um dia meu filho possa ler este texto e refletir um pouco.
    Abraços,
    Eric Guaraná.

    ResponderExcluir