segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Todos os Lados


Imagem: Bruno do Amaral


Todas as faces
De um mesmo retrato
Não feito
De uma mesma boca
Que entreaberta
Era outra.

Todas as partes
Do mesmo perfil
Pela metade
Todos os versos
De uma só página
Pelo avesso.

Todas as quinas
De teu art nouveau
Todos os ângulos
De teu ar esnobe

Todas as notas
Do mesmo silêncio
Todos os planos
Do mesmo diedro

Por todos os lados

Todas as faces
Da mesma moeda
Pregada no asfalto.


Poema de David Cohen

2 comentários:

  1. Como se diz, não tem preço ver essa criança concentrada diante das placas, ensaiando conhecimentos essenciais como pesquisar, buscar orientação e entender novos códigos.
    Adorei o enquadramento do Bruno e a mensagem da imagem.
    Acho que o poema do David expande a idéia dos conhecimentos essenciais para a diversidade de perspectivas através de imagens poéticas muito bonitas.

    ResponderExcluir