quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Pé de Coelho


Escultura de Júlio Rodrigues (foto: Andréa Capella)

Olhe no microscópio, Flores. Mais um pedaço de pele de uma vítima. Ele está querendo nos mostrar o quanto é superior e tem controle da situação. Quando a polícia pegar este maníaco ele vai se arrepender de ter nascido. Vão meter este verme numa jaula de circo. Sabe como a mídia o apelidou né? O “Pé de Coelho”. Age na Vicente Machado. Mata menininhas que saem dos bares da região. Na maioria das vezes estão bêbadas ou drogadas. E não são todas que tem grana para o táxi, né. Já traçamos o perfil do sujeito. Deve ser um fã desiludido, provavelmente não é notado pelas meninas dos locais. Ou um músico frustrado. Algo do tipo. Também pode ser mulher. Uma das meninas que ele (ou ela) matou foi a Deby Fox, vocalista da banda Godzilla Do the Dance. Conhece? Não é banda gringa não. Saiu nos jornais e tudo. Você não viu? É banda daqui. É que é moda cantar em inglês agora. Eles estavam ficando famosinhos. Até clipe na MTV. Veja esta foto, um garoto conseguiu registrar do outro lado da rua. Repare na pessoa com máscara de coelho escondido atrás da placa da boate. Depois ele caminha em direção as meninas. Só pode ser o “Pé de Coelho”. Pena que a foto é de celular e está com resolução ruim. Um dia depois destas fotografias, o “Pé de Coelho” nos mandou mais um pedaço de pele. Este aqui ó, com um fragmento de tatuagem. Já é sua assinatura. Cortar uma lasca e nos mandar em envelope pardo. O pessoal da recepção não sabe me dizer quem traz. Conversamos com algumas pessoas que freqüentam o James e uma delas afirmou ter visto um cara com máscara de coelho dentro do bar semana passada. O dono do local nos disponibilizou imagens das câmeras de segurança. Olhe aqui. Atrás do rapaz com camiseta dos Ramones. Dá para ver o orelhudo perto das portas do banheiro. Porque alguém ficaria a noite toda usando uma máscara dentro de um ambiente quente como este? Têm uma outra mocinha que escapou do coelho. Ela nos contou que foi seguida pela Vicente Machado toda, até quase a Visconde do Rio Branco. Quando percebeu, tratou de andar mais rápido. Porém ele foi mais esperto e surpreendeu-a na Carlos de Carvalho. Ela disse que o mascarado estava armado com uma seringa, mas não conseguiu aplicar. Ela foi mais rápida e fugiu. Esta cidade está ficando foda, Florestano! Vai escrever isto? Não sei que prazer há neste tipo de história. Se eu fosse você trabalharia a serviço de um bem maior. Uma ONG talvez. Este tipo de revista que você publica reforça a idéia de que estes assassinos são gênios ou artistas. Quando na verdade são covardes. O assassino do John Lennon, Mark David Chapman, por exemplo. Além de tirar a vida do músico, denegriu a obra de J.D. Salinger, pois estava com o livro O Apanhador nos Campos de Centeio em mãos quando a polícia o pegou. A mesma coisa aconteceu com a música Helter Skelter dos Beatles pelo Charles Manson.
Imagine o trauma para as famílias. Você não sabe o que é isso, não convive com a dor dos parentes. Eles vêm até nós. Muitas vezes temos que leva-los reconhecer o corpo no IML. Este tecido tatuado, por exemplo. Chamamos a mãe da garota para reconhecer o desenho. Ela ficou transtornada. E o pior é que até agora não encontrarmos os corpos. As vítimas são meninas de 18 e 19 anos. Toda uma vida pela frente. Neste final de semana contrataram seus amigos, Linhares e Fúlvio Lopes para vasculhar a área. Vamos ver o que vai dar. Linhares me prometeu a cabeça do coelho quando pegá-lo. Como fizeram com o Lampião. E eu disse que ele tem que trazer a cabeça e a máscara. O "Pé de Coelho" é o Jason curitibano. Com a diferença que ele não age só na sexta-feira 13. Coelho para os curitibanos não é mais símbolo de coisa fofinha e meiga.



Conto por Fabiano Vianna

5 comentários:

  1. Excelente essa escultura do Julio. Aliás, quem já teve a oportunidade de ver outras peças da série, deve ter se encantado, como eu, com força das obras. Bom texto.

    ResponderExcluir
  2. Bem bacana a escultura do Julio, mas eu pensava que ele fosse apenas video artista. Por conta da novidade, acabei dando uma pesquisada. Que legal e contemporaneo Julio, essas esculturas de carne que voce faz. Achei o acabamento esteticamente muito bonito. Essas caixas de acrilico repletas de formol. A principio pode parecer morbido, mas é bem ao contrario. Parabéns

    ResponderExcluir
  3. Júlio, fiquei curioso. Passa a ficha técnia dessa escultura aí pra galera.

    Mais um ótimo thriller do Fabiano, no seu inconfundível estilo.

    ResponderExcluir
  4. O conto do Fabiano é bem bacana, ainda mais agora que sabemos que a escultura do Julio e de carne. Parabéns aos dois. Sucesso.

    ResponderExcluir