sábado, 18 de dezembro de 2010

A mulher que esperava



Imagem: Marcos Sêmola


Sobre o que pensam as pessoas que esperam? E pelo que esperam as pessoas quando vestem suas roupas exatas e saem para um dia igualmente exato, regular, sem surpresas? Ela era esta mulher que espera. Marcava encontros com pessoas que nunca apareciam. Uma Eleanor Rigby perdida no século XXI. Londres é uma cidade cinza. E mais cinza para quem não tem com quem compartilhar a cor que o céu faz. A solidão também é uma ausência de azul. Ela era esta mulher que colecionava gestos solitários e vivia a vida através das histórias dos outros. Não era feliz com os seus 57 quilos. Não se orgulhava dos seus diplomas. E a sua franja acordava regularmente amassada. Sempre foi uma pessoa no canto do cenário, desde os seus primeiros aniversários. Por isso, hoje, ao ver que seria fotografada, enquanto esperava – mais uma vez – seu ônibus, sentiu algo novo e bom. Pela primeira vez, estava no centro das atenções e o que fez foi esticar o braço.

Era um sinal. De vida.



Texto: Ilana Reznik



8 comentários:

  1. Beleza de texto Ilana. Tranformou um fotografia sem cor em um arco-iris. :-)
    Abraco,
    MS

    ResponderExcluir
  2. há os fotógrafos da máquina, sempre em busca da última técnica, do último efeito fotográfico, da mais possante objetiva. e há os fotógrafos do olhar. o sêmola é um deles. ele sempre sabe destacar do cotidiano, uma imagem extraordinária, um ângulo inusitado. adorei nesta foto justamente esta evocação do cotidiano em si msm, visto por um prisma q nos surpreende. e acho q a ilana entendeu perfeitamente isto, pois no fundo, no fundo (ou melhor, na superfície) não há dia q seja "igualmente exato, regular, sem surpresas. estranhe o que for normal, já dizia brecht...

    ResponderExcluir
  3. as fotos do sêmola são sempre incríveis. sou fã desde que o conheci aqui. bjs!
    :)

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Gostei de tudo... do texto...da foto...

    Sinceramente...faltou pouco para voar!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Guilherme e Ilana...seus comentários me encorajam a continuar clicando. :-)

    Feliz 2011!

    ResponderExcluir