quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Samsara House

 Imagem: Fabiano Gummo


- Foram todos embora?
- Acho que foram.
- E esqueceram da gente?
- Parece que sim. Mas não tem problema, a grande nação dos oliororuns virá nos buscar.
- Você sempre fala neles, mas eles nunca aparecem.
- A coisa se dará no momento certo. Estou aqui fazendo as negociações necessárias para isso, como já te disse várias vezes.
- E por que eu tenho que usar essa máscara?
- Para te deixar com o rosto parecido com o deles e você ser levado junto quando eles vierem nos salvar, como já te disse várias vezes.
- E a Clara, será que tinha mesmo que colocar ela dentro desse saco plástico?
- Sim, preciso variar estratégias. Quando eles chegarem vou carregá-la como se fosse uma escultura protegida dentro de um saco, como já te disse várias vezes.
- Quer saber a verdade? Acho que isso é tudo uma grande baboseira?
- Então por que não tira a máscara?
- Não sei. E como é esse lugar pra onde vão nos levar?
- Não posso falar, como já te disse várias vezes.
- E por que não pode?
- Fui instruído a assim proceder, como já te disse várias vezes.
- Será que não tá calor dentro do saco onde a Clara tá?
- Talvez não.
- Não é melhor perguntar pra ela?
- Ela não pode se manifestar, tem que fingir que é uma escultura, como já te disse várias vezes.
- E como ela saiu do leito dela e chegou até aqui?
- Eu a carreguei, como você já me viu fazer várias vezes.
- E como ela faz xixi, cocô e come?
- Se certifica de que as portas estão trancadas. As janelas do leito dela têm cartolina preta para que ninguém do lado de fora possa ver, e faz tudo o mais rápido possível, como já te disse várias vezes.
- Por que temos que usar terno?
- Os oliororuns só vestem e respeitam seres de luzes que estejam trajando terno, como já te expliquei várias vezes. Faltam dois minutos para as cinco, faça a próxima pergunta rápido, senão não dará tempo de terminarmos o diálogo dessa vez.
- Por que você usa cabelo cumprido?
- Para me diferenciar dos reles humanos comuns, que não têm a honra de serem representantes do grande povo dos oliororuns aqui na Terra.
- Tô com vontade de ir ao banheiro, é urgente.
- Raul, só falta uma pergunta, você vai deixar o diálogo incompleto dessa vez por causa de uma pergunta!? Não pode, você sabe muito bem que precisamos terminar o diálogo antes da psiquiatra chegar. Faça logo a maldita última pergunta e então você vai ao banheiro!
- Quando os oliororuns virão?
- Na hora em que eu terminar as negociações necessárias, como...
- Senhores, hora do remédio!
- Espere cinco segundos, apenas, preciso terminar a última frase!
- Ok, então termine.
- ...como te disse há pouco.

Texto: Renato Amado

3 comentários:

  1. HAHAHA! Fantástico, Renato. Muito bom.

    ResponderExcluir
  2. Parabens pelo blogue e pelas postagens
    Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo Agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Se tiveres tuiter, e desejar, é só deixar que agente segue.
    Um abraço e fique com DEUS.

    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir