quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

ACRIDOCE



NÃO SER O QUE SE DEVE.
NÃO SER
CORINGA NA CANASTRA REAL.
FORA DE COMPASSO,
A DOR.
A RESIGNAÇÃO A LUTA E A NECESSIDADE DE NUNCA MAIS DOR
E A DOR DE NÃO SER.
ACRIDOCE.
E ESSA PAISAGEM QUE SANGRA
LÁ FORA E AQUI.
"IF YOU CLOSE THE DOOR".

Imagem: Ana Muniz
Texto: Maíra Fernandes de Melo

2 comentários:

  1. Opa, dupla lírica da pesada. Quem é acre e quem é a doce? Adorei Ana a imagem P&B entre o melancólico e o iluminado, os raios solares abrindo caminho na própria penumbra. Como se fosse no poema da Maíra a luta contra a resignação, "a necessidade de nunca mais dor". A luta de Ser, não o q se deve, mas simplesmente de somente Ser: If you close the door/ I'll never have to see the day again...

    ResponderExcluir