terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Conjunção


Viemos de caminhares distintos
Dois corpos muito famintos
Memórias num labirinto
E uma vontade audaz

Nos olhos uma luz ligeira
No ventre uma aflição faceira
E a dúvida derradeira
De quem não sabe o que faz

Disseste dos teus sentidos
De uns segredos tão antigos
Sentimentos reprimidos
Senões que ficaram pra trás

Trouxeste uma alegria
À minha carne vadia
Deliciosa disritmia...
Excitação mordaz

Naquele instante preciso
Meu santo corpo indeciso
Súbito se abriu num sorriso
Pra receber tua paz.

Imagem: Rudy Trindade
Texto: Maria Emilia Algebaile

8 comentários:

  1. Boa poesia e imagem absolutamente espetacular! Luz simplesmente perfeita. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Boa poesia e imagem absolutamente espetacular! Luz simplesmente perfeita. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Boa poesia e imagem absolutamente espetacular! Luz simplesmente perfeita. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Que post lindo, tanto foto quanto poema! Uma conjunção poética sensacional!

    ResponderExcluir
  5. Gostei dos corpos brancos sobre o lençol absolutamente vermelho. q sensualidade! e q paz ("post-coitum"?), como diria a Maria Emilia...

    ResponderExcluir