terça-feira, 3 de janeiro de 2012

O que há Depois do Túnel?



- Amor, não olha agora não, mas acho que estão nos seguindo.
- Quem, numa hora dessas?
- Só pode ser o Genaro, aquele filho de uma égua parida...
- Vou acelerar...
- Hum...nessa merreca de carro? O dele corre mais.
- Peraí, você ta defendendo aquele corno? E TIRA ESSA MÃO DAÍ!!!
- Não, amorzinho, claro que não. Só estou falando que o carro dele é muito melhor que o seu. Aliás, este é um dos motivos de eu continuar com ele e só sair com você de vez em quando. Corre! Ele tá chegando perto, amor...
- Tu é mesmo muito cara de pau! Pilantra!
- Pilantra não, que eu não te peço nada. Ele me banca de tudo, que você sabe muito bem. Entre você e eu, benzinho, é só sexo. Pensei que isso estivesse claro entre nós.
- Claro, está tudo claro. Só na sua cabeça. Porque nesse túnel dos infernos e dentro da minha cabeça ta tudo muito escuro. Não tem saída.... Ui...no ouvido não, eu to dirigindo, peste!
- Se não tem saída, Nem, pisa mais fundo e bota essa carroça pra correr. O Genaro é violento, já te falei...um...tá ficando do jeito que eu gosto...
- Mulher maluca! Desce do carro! E tira essa boca daí!!
- Você quer que eu desça com o carro andando, meu lindo? Vai estragar o meu corpinho que só te dá prazer...
- Tira essa mão daí! Tô falando sério! Vou parar assim que a gente sair do túnel. Aí, você entra no carro do Genaro e...
- Ah, amor, então, é só acelerar mais uns 200m e aí a gente vai chegar ao paraíso. Tem um motelzinho bem legal, logo ali..... depois do túnel.......ô homem cheiroso, sô!

Imagem: Marcos Sêmola
Texto: Maria Emília Algebaile

2 comentários: