segunda-feira, 24 de junho de 2013

Nascituro-turo-turo


Nascituro-turo-turo

A partir de hoje, as coisas serão chamadas pelos nomes obscuros que elas têm. Feto, embrião, bebê, acabou tudo. Agora é nascituro.

[todo mundo tem um _________ obscuro]

“Ai que nascituro lindo. Como chama?”
“Chama Kleber. Ai, eu me sinto a parturiente mais feliz da crosta terrestre.”
“Tá empolgada? Daqui a pouco vai ter que ir pra reunião das genitoras no colégio...”
“Tomara. Trouxe algum hebdomadário com você, querida?”
“Trouxe. Pode ficar com ele. Daí, você pode tomar nota dos acontecimentos na crosta. Trouxe um emoliente para você também, olha.”
“Obrigada, minha tez tem andado sobremaneira ressequida.”

[nascituro tatuado no meu peito
nascituro-turo quando você passa
nascituro-turo-turo-turo-turo-turo-turo]

“Mas como é mesmo a alcunha do nascituro?”
“Kleber.”
“Mas que nome de merda, hein?”

[nome de merda
música de merda
estatuto de merda]

Imagem: Magali Rios
Texto:  Igor Dias

Rodada 44

Um comentário: