sexta-feira, 14 de março de 2014

Cardume



um azul quase vivo,
um azul quisera guardar.
haverá vida em Vênus?
sobrevive o mineral no mar?

agarra com as mãos o momento,
segura a fortuna ou o azar!
piscam os peixes-fantasmas,
a quem poderiam assustar?

azul como te quero azul!
está vivo ou são os peixes?
estão vivos ou é o azul?
melhor do que amarelo ou verde.

envolva toda essa água,
nunca a deixe escapar:
aqui estamos no oceano
esse azul é o nosso lar,

como peixes: cardume
como a vaga: amar.
aqui cabe tudo o que se pôr,
que entre nós só haja lugar!

Imagem: Pilar Domingo
Texto sobre imagem: Guilherme Preger


2 comentários:

  1. Belo! há um mar-ciranda neste poema que destaca tão bem os seus elementos físicos-poéticos e em-colores. A foto está fascinante de bonita! Sintonia profunda!

    ResponderExcluir
  2. Adoro! Imagem e texto altamente refrescantes!!!!

    ResponderExcluir