segunda-feira, 24 de março de 2014

EU GOSTO DE SER MULHER




Eu gosto de ser mulher
De cortes e sangues
Profana e sagrada
Filha mãe avó amante
Meiga puta forte sensível
E eu gosto de ver o sol
Na minha condição feminina
E saber que abaixo dele
Só meu calor é maior
Para o bem e para o mal
E gosto de me banhar
Nas águas ainda límpidas
E de me enfeitar de flores e asas de borboleta
E gosto de rescender a madeira oriental
E me embriagar com vinhos raros
E me deixar dormir sobre a relva
Empunhando lanças e venenos
Porque acima de tudo e sempre
Sou mulher
e me orgulho de todas as possibilidades
e da liberdade de escolher meus caminhos,
minhas permanências e indecências,
minha candura e escolhas pervertidas.

Imagem: Carlos Monteiro
Texto: Maria Emilia Algebaile

Rodada 50

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poema lindo! da Maria Emília, com a imagem deslumbrante do Calos Monteiro! Adorei o post!!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir