quinta-feira, 3 de abril de 2014

O cavalinho ninja








Uma cantiga veio com ares de senhora. 
Um bom velhinho já havia morrido.
Entrou no alpendre um ar de aurora,
Fez a estória desenterrar o ocorrido.

Um peleio no quarto, uma cutucada de espora.
O sonhos dos meninos num choro corroído
E na beira do caminho um cavalinho com catapora.

Vinham as lembranças como farelos de queijo roído,
Estes pequeninhos saiam dos seus esconderijos
E tomavam de assalto os ruídos da porta

Que faziam do sótão o embalo da cornija.
Nos plátanos viam brinquedos de balanço.
No jardim o cavalinho ninja
Recebia as flechas no flanco.    

   Imagem - Pacha Urbano
 
   Poema   -  Fernando Andrade

   Rodada - 50






Um comentário: