quarta-feira, 9 de abril de 2014



O Cortazar garantia que no conto só se vence por nocaute. Já no romance a vitória é

por pontos. Você me venceu por pontos de costura, bordado e crochê, lembra?

Foram horas admirando tua cruzada de pernas. Eu nem escutava o que você lia. E

foram semanas para te convencer a descruzá-las, entreabri-las, jogar as sandálias uma para

cada lado, levantar o vestido, tirar a calcinha, vestir só nossos cheiros, misturar, misturar,

misturar.

A calcinha era de crochê, uma linha violeta bem clara. E você esqueceu na torneira do

banheiro. Pendurada, torcida e seca. Como nossos cheiros.

Ou como esse texto, onde ainda restam tesão e ternura, pendurados na torneira

aberta da fotografia.


Texto: Cesar Cardoso.
Foto: Marcos Sêmola

Rodada 49

Nenhum comentário:

Postar um comentário