sábado, 30 de agosto de 2014

TANTA COISA








Tanta coisa eu queria ter dito,  
mas, na pressa, esqueci-me, aflito.

Tanta coisa eu queria ter feito,
mas, ocioso, fiquei no leito.

Tanta coisa eu queria viver,
mas o medo consumiu meu ser.

Tanta gente eu pensei em amar,
mas deixava vazio o meu lar.

E hoje, o tempo passa ao meu lado,
nem brisa nem vento, é qual tornado,
lembrando que estará à espera,
mas que toda vida reverbera.




TEXTO: ANDRÉ CALAZANS
IMAGEM: MAGALI RIOS
RODADA Nº 53 INVERTIDA




Nenhum comentário:

Postar um comentário