quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Faladura


Se é o pau que manda
não há pau-mandado
no que entra com gosto
naquilo que é dado.

Se a boceta é que fala
com sua boca de saliva
assim o falo escuta
as lábias de sua voz viva.

Se a mão é quem ordena
melhor é a que ordenha,
não sai leite de magnésia,
mas magma que emprenha.

Se o dedo que indica
é o mesmo que aperta
tal como a campainha
sua sirene faz alerta.

Se a língua é o que insinua
a mais lábil oratória
é apenas o preparo
para após a introdutória.

Mas todo esse discurso
não traz entendimento
se não se distinguir
o que está no movimento:

se o pau entra na boceta
ou se a vulva encobre a pica
o saber quem come ou é comido
é de menos,  foder é o que fica.

Imagem: Rudy Trindade
Texto: Guilherme Preger

Nenhum comentário:

Postar um comentário