sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Meu bem

Abra os olhos
abra os olhos
meu bem
é preciso ir além...

A fragilidade é lembrada
por pedaços machucados
sensíveis nervos nocauteados
trincados, rasgados
bem me quer
mau me quer
escuta os sons da tempestade
os trovões de thor
as multidões cantando
as maritacas em bando
escuta e enxerga
as cores das nuvens
os brilhos ocultos
as curvas que fazem os ventos
e assim
tente compreender
qual parte te cabe desse latifúndio.


Imagem: Marcelo Damm
Texto: Carolina de Araujo
Rodada 56

Um comentário: