domingo, 22 de fevereiro de 2015

Além do que se sente




Não pude agir como de costume
Ao te ver tão frágil assim
Algo sincero se revelou pra mim
Por detrás da sua mesma imagem
O toque evitado deixa espaço a outros sentidos
Os olhos fixos se reconhecem à distância
Uma mudança de hábito, de perspectiva
Sem tantos medos e cobranças internas
Parece que o tempo se acalmou
E as dúvidas se preencheram por si só
Sem a coragem dos lobos mas com seu faro
Me arrisco a dizer que já posso sorrir pra ti.

Texto: Carolina de Araujo
Imagem: Magali Rios

Rodada: 57 Invertida


Nenhum comentário:

Postar um comentário