segunda-feira, 6 de abril de 2015

A cidade é um corpo

Em um rosto uma via respiratória; um canal auditivo uma entrada de estórias; uma ponte entre os órgãos competentes e a saída para a rua. Deixo te falar teu rosto é uma cidade; ele envelhece como um tenente da polícia que te encarcera entre os dentes. A cidade é um corpo Com círculos-capilaridades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário