sexta-feira, 10 de abril de 2015

VESTIDA PARA MATAR



VESTIDA PARA MATAR
Quando solto meus cabelos e me visto de vermelho, quem há de me segurar?
 Exalo enxofre ou Chanel no. 5, dependendo do nariz que vier me pesquisar.
Transformo os pelos em corais cortantes para os tatos indecentes que vierem me tocar.
Relincho coisas suaves, emito sons dissonantes, ninguém pode me calar.
Sacudo e fico de quatro, empino o rabo pro alto, fico pronta para amar.
Quando solto meus cabelos e me visto de vermelho, tem jóquei pra me montar?

Imagem: Fernanda Lefèvre
Texto: Maria Emilia Algebaile

Rodada 59

Nenhum comentário:

Postar um comentário