sexta-feira, 29 de abril de 2016

repouso



do alto descerão as águas
            com sua fúria
e só haverá ira e raiva
na crista de suas ondas
na lança de seus cristais de prata.

saiam da frente barragens
           do progresso
e das vazias palavras
           por harmonia social!

as águas não desejam diálogos
elas anseiam o descanso
de uma planície branda

onde deitar seu corpo
           e aglutinar sua massa.

apenas a placidez horizontal
          desse repouso

lhes será sagrada.  

Imagem: Lucia Dias
Texto: Guilherme Preger


Nenhum comentário:

Postar um comentário