segunda-feira, 2 de maio de 2016

Namora
Na moral não tem oração,
Rememora o coração
por que nele tem duração?
Eu vi um número de pernas
Na dança das suposições
Que é a mais bonita.
Eu já bebi em tabernas
Eu já fiz uma fita infinita
Da onde seu sorriso é a minha maior alternativa.
Namora
Na moral ou melhoral
Só em prova oral ou no espírito de mestre
Eu já vi um desfile de pernas contra as estrelas
do nosso horrível mural punhal
E as bandas não são daqui
E são andanças
Que tocam a liberdade do que sonhar.
Ali vi um mestre ensinando a liberdade
Do canto no assovio, do recanto do sabiá,
Eu vi as pernas só rodopiá, num baile cambiá.

Rodada 65
Texto: Fernando Sousa Andrade
Imagem: Fernanda Lefevre

Nenhum comentário:

Postar um comentário