segunda-feira, 20 de junho de 2016



é preciso tocar a vida:
toque
com a ponta dos dedos
como o cego que segue
a senda de seus sulcos
e de suas escaras
por sua pele que pulsa
para perceber:
sua pele sua


não há onde se perder
nas dobras de sua superfície


Rodada 66 Invertida
Texto: Guilherme Preger 
Fotografia: Magda Rebello



Nenhum comentário:

Postar um comentário