sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

O paraíso









Até o dia em que tomou a decisão:
“Vou, antes que o mundo exploda em meus olhos, que o tempo me cobre todo o tempo que me deu por empréstimo”.
E assim o fez: descobriu o endereço do paraíso e picou a mula com destino ao desconhecido. Lá se instalou, entre pássaros exóticos, árvores misteriosas, pedras e praias virgens.
Uma beleza.
Um dia, enquanto apreciava o balé das ondas e cantava “O barquinho vai, o barquinho vem”, sentindo o corpo ainda molhado a estirar-se na areia, ouviu a voz bem conhecida (até ali, naquele fim de mundo?):
– Acorda, meu amor, vamos procurar um médico. Você está ardendo em febre e ensopado de suor.
Ah, o paraíso... O paraíso vai ter que ficar para outro dia.


Rodada 73
Imagem: Lucia Dias
Texto: Luís Pimentel

Nenhum comentário:

Postar um comentário