segunda-feira, 27 de março de 2017

Janela do tempo




Pela janela do tempo
o tempo não é regrado.
Todo ele nos pertence.
De dentro para fora
(do corpo ou dos sonhos)
é belo e imenso o cenário
e são tantos os desejos
generoso é o braço de céu
que contemplamos
(e que abraça toda a nossa pequenez).
Imenso o mundo e todo nosso
à distância.
Só quando nos aproximamos
a verdade se revela maior, bem maior
que o tempo: as grades.
Para sempre as grades.


Rodada 74
Texto: Luís Pimentel
Imagem: Lúcia Dias


Nenhum comentário:

Postar um comentário